segunda-feira, 23 de maio de 2011

Fome ou vontade de comer?





Para muitas pessoas a comida serve para aliviar a dor emocional.

Você já ouviu aquela conhecida música dos Titãs?: “Você tem sede de quê? / Você tem fome de quê? / (...) A gente não quer só comer / A gente quer comer e quer fazer amor / A gente não quer só comer / A gente quer prazer pra aliviar a dor”. Realmente muitas vezes o que se esconde por trás de uma compulsão alimentar e de uma sensação de fome constante, não é apenas um alerta de que o nosso estômago está vazio.

Como diz a música, para a maioria das pessoas a comida serve para aliviar a dor emocional, aplacar a carência, descontar a raiva do trânsito, dos pais, do marido, da namorada e etc. Quantas vezes você já se pegou literalmente comendo os seus problemas? Daí como consequência, vêm o excesso de peso e a queda da auto-estima, que também nos leva a comer mais e entrar em um círculo vicioso de comida, problema, aumento de peso, queda de auto-estima, comida, excesso de peso, maior queda de auto-estima e assim por diante.

No fundo, não somos totalmente culpados por esses hábitos, pois quando pequenos nossas mães e tias (e aqui vai um alerta para quem tem filhos pequenos) resolviam todos os nossos problemas, medos, dores físicas e choros noturnos com um chazinho bem doce, uma sopinha, um mingau de aveia ou um pedacinho de bolo, e sem perceber nos estimulavam a associar a comida, o sabor doce e o ato de mastigar como solução às nossas carências, como forma de afeto e consolo.

Devido a esse condicionamento, para algumas pessoas é praticamente impossível cortar o doce da dieta ou não comer diante das adversidades da vida. Como forma de aliviar o vazio interno, algumas pessoas por mais que comam, ainda sentem o estômago com um buraco e não conseguem se saciar. Mas é importante você começar a diferenciar a fome da vontade de comer e identificar quando o vazio não é no estômago e sim nas emoções, e até na alma.

Tenho consciência de que essa tarefa não é fácil, principalmente com o passar dos anos e com o gradual acúmulo de mágoas e frustrações que carregamos. No entanto, há outros hábitos e técnicas mais saudáveis de compensar a sua carência, como, por exemplo, caminhadas, meditação (como forma de relaxamento), boxe (imagine como você estivesse lutando com quem te magoou), corrida (para deixar os problemas para trás) e massagem (para aliviar a carência).

Portanto, da próxima vez que você sentir vontade de atacar um pudim de madrugada, ou terminar de almoçar e ainda continuar com a sensação de estômago vazio, pergunte-se: Você tem fome de quê?


Milena Lhano

Terapeuta floral, grafóloga e iridóloga

* * *

Imagem: cena do filme Comer, rezar, amar, de Ryan Murphy.

5 comentários:

EEB Lauro Muller disse...

Olá

Sou professora de uma escola estadual e estou aqui lhe convidando para conhecer nosso blog de LIBRAS – VEJO VOZES, onde o nosso objetivo é expandir a Língua de Sinais, pois somos escola pólo para atendimento da pessoa com deficiência auditiva.
Se você tiver um tempinho e interesse pelo assunto, venha nos visitar. O endereço é:

http://eeblmlibras.blogspot.com/

Abraços fraternos

Margô disse...

Vou utilizar este meu espaço para fazer um protesto ou uma reclamação, enfim quero dizer que fiquei muito chateada porque este ano não teve comemoração de aniversário pelos 3 anos do Blog. Sei que não sou uma leitora assídua, comentarista menos ainda, até porque não sei me conter em alguns comentários então acho melhor deixar pra lá.
Mas lembro bem que este Blog nasceu no mês de Maio(o dia as vezes esqueço mas já vi que passou) e fico sempre esperando um brinde! Então? Márcio tens algo a dizer?
Pronto... desabafei.
Beijos

Margô disse...

Agora... aliviada vamos ao texto.

Pela hora eu estou com fome de comida mesmo, uma lasanha, filé a parmegiana, batatas fritas, hummmmmm delícia, não que eu vá comer isso agora, mas gostaria.

Mas que interessante o texto, é bem verdade o que a Dra.Milena nos fala.

Então com base no texto e diante do questionamento: Você tem fome de quê?
EU TENHO FOME DE JUSTIÇA, e neste caso, aprender a lutar Boxe, seria uma boa.
Vou pensar com carinho!rss

Se cuida moço!

Beijos

Por Felicia Bastos disse...

Gostei do blog, Parabéns!!!! te convido a conhecer o meu se gotar volte quando quizer http://feliciassantos.blogspot.com/

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.