terça-feira, 30 de agosto de 2011

Uma hora de amor




Se eu tivesse somente uma hora de amor
Se fosse a única coisa que eu teria
Uma hora de amor
Nesta terra
Meu amor então
Eu te daria.

(Um Mouro)

* * *
Extraído do filme Um Olhar do Paraíso, de Peter Jackson. O poema, provavelmente, faz referências à peça Othello, de William Shakespeare, comentada no filme. Filmão!

* * *
Imagem: cena do filme.

2 comentários:

Margô disse...

Tivesse...fosse...teria...daria, palavras tão bem distribuídas neste poema que nos remete a refletir o quanto é triste quando queremos, desejamos ter "tempo" para amar e sabemos que não mais o teremos.

Como sempre você surpreendeu com a escolha da imagem, ampliei para ver os detalhes, que maravilha.
Uma Lua/um relógio;
Ela tão bela/ele tão implacável.

Poema e imagem... muito expressivos, só não digo lindo porque achei triste e para mim o que é triste não é lindo é inesquecível!

Silvana Hennicka. disse...

Viajei agora. Fui arremetida de volta ao passado e me lembrei que já tive minha hora de amor e que já entreguei para alguém. Agora estou só e sem coração. Também concordo que o que é triste se torna inesquecível. Eu os convido a viajar pelos meus contos também. Já os estou seguindo agora gostaria de recebê-los em Pedaços de Minha Memória.

http://paraseduzir.blogspot.com/

Silvana Hennicka