terça-feira, 30 de dezembro de 2008

Saber viver






Dizem que a vida é curta, mas não é verdade.

A vida é longa para quem consegue viver pequenas felicidades. E essa tal felicidade anda por ai, disfarçada, como uma criança traquina brincando de esconde-esconde. Infelizmente às vezes não percebemos isso e passamos nossa existência colecionando nãos: a viagem que não fizemos o presente que não demos, a festa que não fomos, o amor que não vivemos, o perfume que não sentimos.

A vida é mais emocionante quando se é ator e não espectador; quando se é piloto e não passageiro; pássaro e não paisagem; cavaleiro e não montaria. E como ela é feita de instantes, não pode nem deve ser medida em anos ou meses, mas em minutos e segundos.

Esta mensagem é um tributo ao tempo. Tanto aquele tempo que você soube aproveitar no passado quanto aquele tempo que você não vai desperdiçar no futuro. Porque a vida é agora...

Não tenha medo do futuro, apenas lute e se esforce ao máximo para que ele seja do jeito que você sempre desejou. A morte não é a maior perda da vida.
"A maior perda da vida é o que morre dentro de nós enquanto vivemos."

* * *

Esse texto foi enviado pelo meu amigo Marcello Blanc. Ele desconhece a autoria. Pesquisou mas encontrou vários autores diferentes. De qualquer forma, independente de quem seja o autor, o texto é muito sensível e profundo.

Depois que caí na real, já há muitos anos, decidi que não apenas veria a vida passar, sentar no camarote e aconteça o que acontecer, ficando inerte. Assim como também não deixo de alimentar meus sonhos e de tentar concretizá-los.

Também tenho consciência de que por diversos momentos somos meros espectadores sim, que a vida nos leva por caminhos que não escolhemos, no entanto não se deve deixar que isso seja constante, assistir a tudo passivamente - afinal é a nossa vida. E por essas e outras que, quando não estou dando um certo rumo para minha vida, nas minhas horas vagas eu procuro fazer as coisas que gosto, que me dão prazer, sem deixar de compartilhar esses prazeres, o máximo possível, com as pessoas com as quais eu convivo. É assim que busco os meus instantes de felicidade. E de bem com a vida.

2 comentários:

Ana Luisa disse...

Márcio, meu querido, parabéns!! Pelo texto que o Marcello te emandou e pela foto que você postou!! Amei!!
Por muito tempo, infelizmente, sentei no camarote, quando na verdade deveria ter assumido o controle! Não me arrependo tanto por isso, mas fico sem saber se a minha vida teria dado uma guinada, se não estaria mais confiante e certa da minha atual situação..
De qualquer forma, tento fazer como você, fazendo as coisas que gosto ao lado de pessoas especiais e porocurando estar de bem comigo mesma e com a vida!!
Valeu pelo teu texto também.
Beijos

Sérgio disse...

Márcio, a Ana está certíssima, parabéns pelo texto e pela foto. Como vc faz? Fica garimpado as fotos eou tem um arquivo gigante? rs
Também quero dizer que faço como vcs, fazendo as coisas que me dão mais prazer, mas não ligo muito se terei alguém ao meu lado pra compártilhar. Se tem ótimo, se não tem, aproveito do mesmo jeito! rs
Abraços