domingo, 17 de julho de 2011

Afinidades




Afinidade é um dos poucos sentimentos que resistem ao tempo e depois. Não importam as impossibilidades, os adiamentos, a distância, a ausência. Qualquer reencontro retoma a relação. E num passe de mágica o diálogo, a conversa, e o afeto, retomam tudo no exato ponto em que foi interrompido.

Sinto como se a afinidade fosse a vitória do subjetivo sobre o objetivo, das coisas permanentes sobre as passageiras, do essencial sobre o superficial.

Afinidade não acontece a toda hora. É coisa rara, mas quando acontece, não necessita de códigos verbais para se fazer presente. É como se já existisse antes e se apresentasse depois, mesmo que as pessoas deixem de estar juntas. Coisas que você jamais revelaria a um não afim, você facilmente se desnuda diante de alguém por quem sente grande afinidade.

Afinidade é chorar pelas mesmas coisas, sentir com, emocionar-se com, impressionar-se com os mesmos acontecimentos, mesmo que de longe.

Ter afinidade com alguém é sentir com, chegar junto; nem antes nem depois. Ali taco a taco. Quando você sente por alguém, você o aceita sem o recriminar, avalia sem se contaminar, aceita para poder questionar, então questiona por não aceitar.

Ter afinidade é compreender sem precisar falar, é sentir o suspiro de saudade num simples olhar, é saber com exatidão a dimensão de cada gesto e de cada palavra, mesmo que as palavras por si só, digam pouco.

A afinidade pode ser detectada em simples palavras, num jeito de ser, numa resposta, num sorriso que se torna cúmplice, a Km de distância.

Afinidade não se mede pelo tempo nem pela distância, afinidade se mede pelo bem estar, pelo sentimento bom que nos ocupa o coração quando nos relacionamos com nossos afins. Na maneira de ser, de falar, de sorrir, de escrever.

É um verdadeiro mistério da alma. Não se explica, não tem regra. Apenas acontece.

E… quando acontece, coisa boa!

Afinidade é adivinhação de essências desconhecidas até pelas pessoas que as tem. É uma sensação que veio de nossos ancestrais através do inconsciente coletivo e passaremos aos nossos descendentes pelos nossos genes.

A verdadeira afinidade nos traz o amigo ausente para perto de nós, mesmo que ele tenha se mantido ausente por longa data. Daí, percebe, a conversar no silêncio, tanto das possibilidades como das impossibilidades vividas.

A vida pode ter transformado a pessoa, depois de chuvas, vendavais e mansas marés.

A semeadura pode ter sido difícil, mas a colheita continua farta, e ele nos delicia como se nada tivesse acontecido e o tempo nem tivesse passado... Retomamos a relação no ponto interrompido e o tempo para nós, nunca existirá.

Quem nos dera poder conviver somente com nossos afins. Independe do conhecer, um texto lido, algumas palavras trocadas pela net num “chat”, sentimos as mesmas sensações.

É gostoso saber que ela perdurará por sintonias futuras, sempre com a sensação de quem a sente, de quem encontrou alguém que teve perdas semelhantes, iguais esperanças...

É especial porque é eterno!

É singular porque tem razões que fogem à razão.

Não tem explicação por que é chão que só se pisa com o coração.

Afinidade é o mais brilhante dos sentimentos porque transcende o tempo e a razão.


Ercília Ferraz de Arruda Pollice


7 comentários:

Karen Laissa disse...

Nossa esse texto foi tocante... Em vários trechos meus olhos marejaram, adorei, lembrei de vários amigos que me trazem aquele calor emotivo só de lembrar, saudade... Mas sei que nossa imensa afinadade nos unirá novamente do ponto em que fomos interrompidos, imediatamente no primeiro contato.
Parabéns pela sensibilidade.

Margô disse...

Que texto mais verdadeiro, enquanto a gente vai lendo vai lembrando as pessoas com quem temos afinidades, muito bom mesmo!
Esse finalzinho é d+:
É especial porque é eterno!

É singular porque tem razões que fogem à razão.

Não tem explicação por que é chão que só se pisa com o coração.

Afinidade é o mais brilhante dos sentimentos porque transcende o tempo e a razão.

Adorei!

Beijo

Ercília Pollice disse...

Obrigada!
Fiquei feliz com os comentários...
bjo
Ercília Pollice

Guilherme Navarro disse...

Excelente texto, passei aqui sem compromisso e ficarei. Parabéns!

Mari Senne disse...

Adorei vou estar sempre aqui juntinho senti,uma ótima afinidade com as sua atitude de escrever bjos vem me visitar ok...

Camilla disse...

Saudades!

Jutilandia Ferreira disse...

...gostaria de lhe convidar para participar do meu blog e também divulgar ou participar do PROJETO SINTONIA.
obrigada!

http://jutilandia-terapeuta.blogspot.com/