domingo, 27 de julho de 2008

Adormecido


O calor que trago em mim
Permanece intacto
Há um desejo
Um pulsar
Um querer
Tudo vivo
Adormecido, mas vivo.

Acordá-lo agora seria loucura
Incontrolável certamente
Estaria esse tudo

Melhor deixar que o sono o embale
Quem sabe assim
Adormecido
Continuará por algum tempo ainda
Vivendo em mim?


Kátia Martins

4 comentários:

Anônimo disse...

Que delícia ler algo tão bom logo cedo! Muito bom! Beijos Samantha

Ana Luisa disse...

Essa me pegou de jeito! Maravilha! Agora me culpo por não ter deixado ele adormecido...

Sérgio disse...

Onde encontro algum livro da Kátia? Dei uma pesquisada no Google e não achei nada.

Marcello disse...

melhor q continue adormecido? é... pode ser... pra q dure muito mais!! abraços