domingo, 29 de novembro de 2009

Parte de mim





O que a luz me privou
A escuridão me ensinou

Assim
Custei enxergar no intervalo dos sonhos
A parte do meu mundo que se desfez

Não fosse a barreira da luz
A insensatez teria invadido
O resto que ficou

Não fosse o trajeto da escuridão
O que ficou não teria fim

Enfim
Tudo passa
E tudo não passa
De parte de mim

Não é a melhor parte
Mas faz parte de mim


Márcio Luiz Soares

* * *

Resolvi abrir, outra vez, uma frestinha da gaveta.

3 comentários:

Ana Luisa disse...

Simplesmente lindo e maravilhoso! Que sensibilidade a sua, Márcio! Uma declaração do que aprendeu com a vida que muitos não conseguem admitir para si mesmos, e não é porque não querem, é porque nem sabem o que existe dentro deles. E de resto nada importa, desde que faça parte de você e é isso que te consolida como ser humano sensato e sensível às emoções. Parabéns. Ah, a foto casou direitinho, que coisa!! rs
Beijos

Marcello disse...

Este mergulho profundo em si mesmo, me fez mergulhar dentro de mim pra ter certeza de foi assim tb. se eu já não te conhecesse tão bem, conheceria agora! rs abraço

Samantha disse...

fiquei muito comovida! sei q não precisa ser autoral, q seja uma ilustração de vc, mas parece q é um desabafo, ou melhor, uma revelação da sua pessoa, marcio! maravilhoso. a foto é coisa de louco!! casou direitinho! bjinhos