terça-feira, 12 de abril de 2011

Devora-me






O que me devora...

É essa sede que tenho de viver!

O que me devora são esses desejos

Que sinto sem satisfazer...

O que me devora são meus sentidos

Que fervem quando te vê...

O que me devora é o amor

Que quando te viu começou a florescer...

O que me devora ... é você.



Sue Nery


5 comentários:

C. disse...

"Sede de Viver" me fez lembrar do clássico (filme) com o mesmo nome,e que nada menos conta a vida de Van Gogh, contando a agonia da vida desse gênio.
É difícil se fazer entender pelos outros nesses nossos questionamentos, e até por nós mesmos esse impressionismo todo em querer entender o que nem sempre precisamos, e bem por isso somos ´devorados` por sentimentos de contrariedade, mesmo quando sao sentimentos bons.

Beijos!




Me deu até uma coceirinha nos pés ouvindo essa música rss gosto de dançar!

Mari disse...

Muito lindo!!

Quem nos devora é sempre aquilo que mais gostamos...
Adorei a pstagen dessa música!

Bjus

Venha me visitar!
Bjus

Débora disse...

Oi,Marcio

Que lindo!
Se vc tem sede de viver,nada te devorará!!!
bus

Margô disse...

Linda poesia!

São tantos os sentimentos que nos devoram, não é mesmo?

Mas de todos os citados pela Sue Nery O que me devora são os desejos que sinto sem satisfazer, ah e como devoram.rss

Beijo

Sue disse...

Olá Marcio!
Feliz por ler meu rabisco aqui.
obrigada, amigo.
Música linda,envolvente.
bjo carinhoso

Sue Nery