quarta-feira, 13 de agosto de 2008

Reconstruindo nossos castelos




Acredito que todos nós temos uma música, não digo favorita, mas uma que nos faz lembrar de uma pessoa ou momentos especiais. Não é sobre música que quero falar, sobre este assunto o Márcio discorreu muito bem e representou melhor ainda com a música do Tears For Fears.

Sou amante de todo tipo de leitura, romances, poemas, provérbios, até aquelas frases de pára-choques de caminhão estão valendo pelo bom humor e irreverência que transmitem, e por aí vai... Sendo bom, vale tudo!

Faço questão de guardar alguns textos que me marcam de certa maneira e me fazem lembrar de pessoas ou momentos importantes. Alguns felizes e outros que não gostaria de lembrar. Mas a vida não é para ser lembrada somente pelos momentos felizes (aliás, estes muitas vezes passam despercebidos) mas, principalmente por alguns que não diria "infelizes" e sim "difíceis". Afinal, são estes momentos que nos fazem crescer, evoluir como pessoas.

Ao passar por um dos momentos de dificuldade da minha vida, senão o mais difícil, me apossei de uma determinada mensagem que considero muito, pois me ajudou a enfrentar os problemas pelos quais estava passando.

Deixo aqui a mensagem para apreciarem. Espero que gostem.


Margareth Itou Pinheiro


***
Castelo de Areia

São pequenas as coisas que no ensinam muito.

Num dia de verão, eu estava na praia, espiando duas crianças na areia. Trabalhavam muito, construindo um castelo de areia molhada com torres, passarelas e passagens internas. Quando estavam perto do final do projeto, veio uma onda e destruiu tudo, reduzindo o castelo a um monte de areia e espuma.

Achei que as crianças cairiam no choro, depois de tanto esforço e cuidado, mas tive uma surpresa: em vez de chorar, correram para a praia, fugindo da água, rindo, de mãos dadas, e começaram a construir outro castelo.

Compreendi que havia recebido ali uma importante lição: tudo em nossas vidas, todas as coisas que gastam tanto de nosso tempo e de nossa energia para construir, tudo é passageiro, tudo é feito de areia; o que permanece é só o relacionamento que temos com as outras pessoas.

Mais cedo ou mais tarde, uma onda virá e destruirá ou apagará o que levamos tanto tempo para construir. E quando isso acontecer somente aquele que tiver as mãos de outro alguém para segurar, será capaz de rir e recomeçar.

(autor desconhecido)

5 comentários:

Anônimo disse...

Comigo tbem foi assim, em meio a tantas dificuldades em que me encontrei um texto me ajudou a levantar e seguir em frente, por isso entendo perfeitamente o que a Margareth quis dizer. E esse texto é lindo e significativo! Abraços Samantha

Marcello disse...

dependendo do momento ruim, já nem me lembro mais!! mas tem aqueles q ficam presos dentro da gente, magoando. mas sempre devemos virar a página, continuar caminhando e reconstruindo em busca paz, sossego, cumprir nosso dever. bacana o texto. valeu.

Sérgio disse...

Verdade, é por aí mesmo. Como diria Cazuza: a vida não pára.

Ana Luisa disse...

Boa indicação da Margareth, taí uma coisa que devemos nos ater aos recomeços, sempre lembrar que devemos reconstruir nossas vidas, assim como nossas esperanças e desejos... Bjs

Zé Olímpio disse...

Isso é "sabedoria"... saber (e conseguir) "desapegar" de coisas (ou pessoas) que foram "infinitas" em algum momento de nossas vidas...