segunda-feira, 3 de agosto de 2009

Balada de agosto





Só isso: letra e música de dois mestres - Fagner e Zeca Baleiro. Pra começo, nem precisa mais.
Baleiro. Esse que também é o Cara. Também. 


* * *


Balada de Agosto

Lá fora a chuva desaba e aqui no meu rosto
Cinzas de agosto e na mesa o vinho derramado
Tanto orgulho que não meço
O remorso das palavras
Que não digo

Mesmo na luz não há quem possa se esconder no escuro
Duro caminho o vento a voz da tempestade
No filme ou na novela
É o disfarce que revela o bandido

Meu coração vive cheio de amor e deserto
Perto de ti dança a minha alma desarmada
Nada peço ao sol que brilha
Se o mar é uma armadilha
Nos teus olhos


4 comentários:

Anônimo disse...

menino, q música maravilhosa!! confesso q qdo li a letra, antes de ouvir a música não tinha me empolgado, mas qdo ouvi, q delícia! e agora lendo a letra, q mensagem!! adorei! manda mais dessas!! rs beijinhos Samantha

Ana Luisa disse...

De fato, nem precisa muito. A própria canção já diz por si só! É maravilhosa! Ao lado do Fagner então, parece a união perfeita para um show de música, para um shom de letra!! Muito bom. Gostei
Hoje tive um motivo a mais para entrar aqui: amigos que leem este blog me perguntaram se fui eu que mandou alguma foto do meu rosto para você postar, e acredite, sou obrigada a concordar com eles!! Até parece que sou eu mesma!! rs Vou te mandar umas por email para você ver como é verdade! rs Estou impressionada! Beijos

Sérgio disse...

Que bom voltar aqui e encontrar uma música tão boa! "Meu coração vive cheio de amor e deserto", é pra arrebentar mesmo!! rs Parabéns pela escolha. Abraços

Marcello disse...

Marcião, não sou lá muito fã de nenhum dos dois, mas tenho q admitir q a música é muito boa. a letra é bem interessante e cheia de "metáforas q driblam o mais distraído", parafraseando vc!! rs taí, gostei dessa tb. começou agosto da forma certa, com referencias e com "a referencia mensal de sempre" - bacana!! abraços, meu amigo