segunda-feira, 14 de setembro de 2009

Devoro-te (um)





Anseio em demorar
Se lento te devorar

Não quero esperar

Pois a demora que me devora
Permite calcular o quanto separa
O amanhã do agora


Márcio Luiz Soares



* * *
Foto de Linda Mingay, Out of Time (2004)

5 comentários:

TaMO dE MeNTe Em UM cORpo De BubUiA!!!! disse...

VISITADA EM MEU BLOG> www.sannitas.blogspot.com
variedades e passatempo.
vc vai gostar . to sempre atualizando

LUNA disse...

É verdade, o tempo pode ser muito curto, cuando estamos bem, cuando somos felices....

Ou muito longo...cuando esperamos algo, muito desejado.

Eu acho que a demora, ainda faz mais atractiva a espera, näo?
Um beijinho, amigo.

Ana Luisa disse...

Fiquei na dúvida se seria o desejo por alguém por quem se espera, prestes a chegar mas está demorando, causando aflição. Depois concluí que se trata de alguém apaixonado por outro que está distante, que vai chegar outro dia. Daí se sentir devorado pelo tempo. Adorei o jogo de palavras! Tem mais, certo? rs Beijos

Marcello disse...

meu amigo, q bacana isso! um medo de devorar devagar, pois sente q a espera será muito pior, e ficar contando os minutinhos é de deixar maluco. aprendi direitinho? rs muito bom, gostei. abração

Bela disse...

Ah..., esse senhor Tempo
Ah..., essa senhora Devora
E eu..., fico na história...
Lindas palavras. Gostei da sua incursão no mundo da poesia.
Bjinhos moço ;)